Os imóveis são uma forma de investimento mais conservadora, porém importante, além de representarem, para várias pessoas, um sinônimo de independência e maturidade. Seja o comprador de uma casa ou terreno, ou ainda uma empresa que faça incorporação de imóveis, muitos são os interessados em saber qual o valor de um imóvel. A avaliação de imóveis é o procedimento técnico que vai definir qual esse valor, de forma justa e adequada ao mercado, e que vamos conhecer mais ao longo desta postagem.

1. Quem faz as avaliações de imóveis?

As avaliações de imóveis serão feitas por profissionais que conheçam do mercado e das características que valorizam ou depreciam imóveis. Em meio urbano, engenheiros civis, arquitetos e corretores poderão fazer essas avaliações, pois possuem esse conhecimento técnico, e deverão seguir procedimentos de uma série de normas da ABNT relativas às avaliações, que são apresentadas na forma de um laudo. O corretor possui larga experiência em vendas, enquanto engenheiros e arquitetos entendem muito de depreciação e patologias construtivas de imóveis.

Os profissionais citados não poderão fazer, sozinhos, a avaliação de imóveis rurais. Eles podem avaliar benfeitorias como casas e galpões, mas a avaliação da terra e seu valor virão de outros profissionais.

Não se pode confundir a avaliação de um imóvel com a visita de um corretor para opinar o quanto você pode vender seu imóvel. Somente será uma avaliação se seguir o estudo de mercado e houver a apresentação formal do laudo conforme as normas vigentes, senão estaremos falando de um parecer técnico de avaliação mercadológica (PTAM).

Outro aspecto importante está na independência de quem avalia. Quando possível, o avaliador deve ter independência em relação aos beneficiários da avaliação.

2. Para quem e quando são feitas essas avaliações?

As avaliações de imóveis são feitas em:

– Ações judiciais, onde uma ou mais partes discutem o valor de um imóvel, ou precisam acertar pagamentos atrelados a um imóvel (terreno, casa, prédio, apartamento, etc.).

– Financiamentos bancários, onde o banco deseja saber o estado do imóvel e quanto vale para a liberação de recursos.

– Análise de viabilidade de empreendimentos, onde o aproveitamento econômico possível é comparado com o que se pede em um terreno ou negócio por imóvel (hotel, pousada, etc.), a fim de verificar se é viável a compra.

– Auxílio em investimentos por compradores, visto que imóveis possuem um preço mais elevado se comparado a uma consultoria técnica prévia.

– Definição de preços de aluguéis.

3. A avaliação dá o preço de um imóvel? Ou é o valor?

Em geral, o que se busca em avaliações imobiliárias é o valor, que é a quantia financeira que corresponde a um bem e seria transacionada em condição que nem o comprador estaria necessitando comprar, nem o vendedor estaria precisando vender urgentemente. O preço é o montante em que a transação ocorre, nem sempre correspondendo ao valor, pois é elevado para garantir margem de negociação e realizar o pagamento de intermediários na negociação.

Na avaliação imobiliária, o avaliador irá visitar o imóvel (vistoria) e usar técnicas matemáticas com dados de mercado (como regressão linear ou tratamento por fatores, dentre outras) para definir o valor desse imóvel. O preço, caso seja de interesse para definir na avaliação, será a partir do valor avaliado ou, caso o modelo não tenha sido ajustado para desconto nas ofertas, fornecerá o preço diretamente. 

4. Tomando a decisão de investir em imóveis

Um imóvel é um bem que, geralmente, tenderá a se valorizar com o passar dos anos, salvo condições específicas como ruído, poluição ou tráfego elevado (se zona residencial), perda de uma vista importante (como da orla oceânica) que podem refletir negativamente no valor se mudarem em relação ao presente. Considerada a tendência de valorização, pode ser um negócio interessante o de adquirir imóveis para venda e locação.

Por outro lado, imóveis não possuem valores de trinta, cem reais, como os investimentos mais básicos no mercado financeiro. Como demandam alto investimento e a liquidez é inferior, não se considera comprar hoje e vender daqui a dois dias, a natureza do investimento em imóveis é de longo prazo, e uma consultoria de avaliação cabe muito bem antes de fazer alguma escolha.

Por fim,

Entendemos um pouco mais do que é uma avaliação de imóveis e como ela pode ajudar nesse tipo de investimento. Também vimos as outras aplicações desse trabalho técnico tão importante e que gera valor ao definir o valor de mercado.

SOBRE A AUTORIA: Esse texto é um oferecimento d’O Blog do Mestre, gentilmente publicado pelo Portal Juros Baixos. O Blog do Mestre é um blog que envolve entretenimento, curiosidades, atualidades e muito conhecimento!

Comentários