Powered by Rock Convert

Ninguém gosta de ficar com o “nome sujo”. Ter débitos pendentes é um problema para o bolso, para a realização de sonhos e até para as compras e serviços, já que as empresas não se sentem muito seguras em fazer negócio com um devedor. Por isso, quitar os valores o quanto antes é o mais indicado, e negociar as dívidas pode ser ótima alternativa!

Negociar uma dívida significa verificar com o credor uma nova forma de pagamento. Afinal, assim como você deseja pagar, a empresa busca receber, o que torna uma conversa mais fácil. Confira seis dicas que vão te ajudar a negociar os seus débitos!

  • Analise sua situação financeira

Antes mesmo de procurar o credor e propor uma negociação, o consumidor precisa ter ciência da sua condição financeira. Para isso, você deve listar todos os débitos do mês, os seus rendimentos e as dívidas em aberto.

Analisando estas informações, o indivíduo conseguirá perceber se tem realmente condições de quitar algum débito. Ao mesmo tempo, será mais prático perceber o quanto o orçamento irá sofrer com esta decisão, e se serão necessárias economias e mudanças de hábitos.

Outra vantagem deste passo é analisar qual dívida é mais interessante para negociação. Por exemplo: quitar o cartão de crédito, que tem juros altos e maior funcionalidade, pode ser bem mais interessante do que pagar o boleto daquela loja do bairro. Obviamente, esta decisão também deverá levar em conta o valor do débito e o resultado das negociações.

  • Defina o quanto despender no pagamento

Obviamente, o objetivo principal de uma negociação de dívida é dar ao consumir a chance de pagar os valores. Por isso, é necessário que o indivíduo defina o quanto poderá desembolsar por mês para a quitação da dívida. De nada adiantará aceitar um acordo que não poderá ser honrado depois. Quando situações assim acontecem, fica até mesmo mais difícil conseguir um novo entendimento.

  • Leia todo o contrato

Infelizmente, é um hábito que o consumidor assine um contrato de serviços sem ao menos ler as condições. Isso pode ser um problema no futuro, pois lá ficam estabelecidas todas as regras do acordo.

Conhecer cada norma do contrato facilita o entendimento de juros e multas e pode ajudar na hora de negociar as dívidas.

Na hora de negociar, entretanto, a leitura das normas é fundamental. Com base nelas, o indivíduo poderá argumentar com o credor. Uma situação que necessita deste conhecimento é, por exemplo, a taxa de juros: saber a quanto elas correspondem e as regras para a sua aplicação poderá garantir vantagens na conversa.

  • Defina uma proposta

Antes de procurar o credor, uma dica interessante é definir o que você está disposto a oferecer para pagar a dívida. Mais do que o valor a ser pago mensalmente: estabeleça quais suas condições, qual queda de juros você considera justa, e qual o prazo para a quitação dos valores.

Tem uma proposta em mente vai facilitar a conversa com a empresa, e garantirá que o acordo será bom para as duas partes. Assim, mesmo que a negociação não estabeleça exatamente as mesmas regras, você terá noção do que é realmente vantajoso a seu bolso.

Powered by Rock Convert
  • Negocie cara a cara

São muitas as empresas que oferecem possibilidade de negociação online, inclusive bancos. Entretanto, acordos feitos via internet tem condições pré-definidas, e dificilmente atenderão às suas exigências.

Por isso, prefira sempre conversar diretamente com o credor, pessoalmente. Desta forma, você poderá apresentar suas premissas e seus argumentos para obter o melhor negócio.

Conversar frente a frente com o credor melhora o entendimento dos termos e a definição das condições mais atraentes para cada um.

Além disso, uma conversa frente a frente cria um senso de confiança de que o acordo será cumprido, dando segurança ao credor.

  • Peça descontos

Uma negociação não é uma real negociação se você não puder barganhar. Assim, aproveite o momento de conversa e solicite descontos: a retirada de juros, a desconsideração de multa. Caso vá quitar o débito à vista, esta possibilidade de barganha é ainda mais forte.

Não conseguiu negociar as dívidas? Há outras opções!

Nem sempre, infelizmente, é possível chegar ao entendimento com a empresa. Afinal, por vezes suas condições e prazo não serão tão interessantes ao credor. Caso isso aconteça, no entanto, não é preciso desanimar!

Há duas opções à negociação. A primeira delas é aguardar os mutirões de renegociação. Empresas e bancos costumam participar de grandes eventos deste tipo, e nas ocasiões disponibilizam condições interessantes à quitação de débito.

Isso porque, como receberão grande número de pedidos, a renegociação torna-se muito mais interessante a estes empreendimentos. Há casos em que as dívidas têm desconto de 50%.

Outra forma de realizar a quitação de um débito é realizar a portabilidade de crédito. A portabilidade funciona assim: com dívida no banco A, o consumidor procura o banco B e solicita que ele assuma a dívida no primeiro. Aceitando, o banco B quita os valores devidos ao A, e então passa a cobrar parcelas do consumidor.

As prestações quitarão o valor da dívida assumida, só que desta vez com novas condições. De forma geral, a alternativa é bastante vantajosa quando os juros da instituição B são menores.

Está esperando o que para negociar as dívidas que vem incomodando seu orçamento?

Powered by Rock Convert

Comentários