A conquista da casa própria é um dos maiores sonhos do brasileiro. Vivemos sob um sistema econômico que faz com que essa conquista seja dificultada para uma parcela considerável da nossa população, que vai precisar economizar dinheiro.

Por esse motivo, principalmente, é que se exige muita organização e um bom planejamento na hora de comprar um imóvel. O processo da idealização até a efetivação da compra pode ser demorado, mas é importante que se tenha muito cuidado e avalie bem todas as possibilidades. 

Antes de mais nada, você precisa saber qual valor se encaixa em sua renda e começar a fazer suas buscas em cima desse valor já conhecido. É nesse ponto que você deve analisar qual tipo de aquisição é mais viável: casa, apartamento ou terreno. 

Depois você vai começar a se planejar. O ideal é que tenha algum corretor ajudando nesse processo, ou mesmo alguma construtora que trabalhe diretamente com o cliente. Assim você recebe todas as informações necessárias referente aos trâmites legais. 

Agora que você já sabe quanto pode gastar e com quem vai comprar, chegou a hora de começar a apertar os cintos e economizar o máximo que puder. Isso vai ajudar você a pagar a entrada e as despesas iniciais com mais liberdade e, quem sabe, até adiantar algumas parcelas. 

Quite eventuais dívidas antigas.

O primeiro passo para economizar dinheiro em qualquer situação é resolver pendências antigas. Reúna todas as suas dívidas e avalie a melhor forma de quitar todas. Isso é importante para que seu crédito seja liberado e para que todos os seus esforços financeiros sejam focados em um único objetivo.

Veja algumas dicas de como quitar dívidas antigas:

  • Priorize dívidas mais altas – se livrando do maior “problema” todos os outros parecerão menores e ficarão mais fáceis de se resolver. 
  • Defina o valor máximo das parcelas – para dívidas que precisam ser parceladas, defina quanto você vai poder direcionar a elas por mês. 
  • Negocie com o credor – receba e lance propostas a fim de encontrar a melhor condição de pagamento
  • Aproveite feirões – anualmente são feitas propostas pelos credores com descontos de até 90% do valor da dívida. /fique de olho para não perder essa oportunidade. 

Evite as compras por impulso

Agora que você começou a pagar suas dívidas, é hora de se concentrar em seu objetivo principal: guardar dinheiro para a compra do seu imóvel. Para que se tenha sucesso nesse momento, é imprescindível se comportar como uma pessoa responsável.

Queremos dizer com isso que você deve se manter firme no seu propósito e evitar atitudes que possam colocar tudo a perder. As compras por impulso são uma dessas atitudes. 

Portanto, resista àquela promoção tentadora e àquele mega desconto na sua loja preferida.  Ainda que pareça um grande sacrifício, entenda que isso trará um fruto bem importante para você daqui a alguns meses. 

Veja aqui dicas de como evitar compras por impulso

  1. Usar o cartão de crédito de maneira consciente – evite usá-lo sempre que for possível
  2. Tenha um valor mensal separado para essas compras – isso ajudará você a manter o compromisso consigo mesmo
  3. Espere – esperar ou deixar para depois faz com que você repense a necessidade de efetuar aquela compra. 
  4. Acompanhe suas finanças – olhe diariamente quanto entrou e quanto saiu de sua conta bancária para ter certeza de que está fazendo um bom trabalho
  5. Invista seu dinheiro – uma excelente opção para quem não consegue guardar. Investir impede que você gaste e ainda faz seu dinheiro render. 

Poupe 30% de sua renda

Preferencialmente, poupe 30% daquilo que você recebe. Estipular essa porcentagem é importante para que você possa planejar todos os seus gastos e despesas em cima de um valor menor e conseguir economizar. 

Ou seja, se você ganha 2 mil por mês, guarde R$600 e planeje seus gastos mensais em cima de R$1.400. 

Mas, lembre-se que esse é o cálculo ideal, proposto por investidores e economistas, mas se está fora de sua possibilidade, refaça as contas. Caso seja impossível os 30%, tente 20 ou 10%, por exemplo. O importante é que seja estipulada uma meta e que ela seja cumprida. 

Faça as economias renderem

Para garantir que você vai conseguir um bom valor, é muito bom que suas economias rendam. Em uma poupança isso vai acontecer, mas talvez o valor não seja tão considerável. 

Sugerimos que você aplique suas economias em um investimento seguro e rentável. Algumas formas de fazer seu dinheiro render é aplicar em:

  • Tesouro direto – você pode investir a partir de R$30 e decidir quando vai retirar o valor. Além disso, pode investir sozinho, sem precisar passar por corretoras.
  • Fundos imobiliários – existem aplicativos e sites de corretoras que ajuda nesse investimento de forma rápida e prática. 
  • CDBs – um investimento seguro que pode ser feito até mesmo pelo aplicativo do seu banco.
  • CDIs – igualmente seguro e prático, oferecido por muitos bancos e financeiras. 
  • Poupança – rende menos, mas é mais seguro e a liquidez é diária, ou seja, você pode sacar seu dinheiro quando quiser. 

Reserve 20% do valor do imóvel

Há quem diga que essa é uma necessidade que não existe mais ou uma dica ultrapassada. De fato ela não é essencial, mas pode ajudar consideravelmente quem está com um pouco de pressa para comprar seu imóvel. 

Esse valor de 20% poderá ser dado na entrada e ajudar a pagar a papelada. Existem construtoras que dividem a entrada ou incorporam no valor do imóvel, o que pode ser vantajoso para ambas as partes. 

Porém, quem tiver esse valor para dar à vista pode ter mais opções de escolha, tendo em vista que nem todas as construtoras facilitam a entrada. Para conseguir esse valor você pode:

  • Vender um veículo
  • Conseguir uma renda extra
  • Fazer trabalhos paralelos
  • Fazer um empréstimo
  • Pedir aos familiares
  • Fazer campanhas com amigos e familiares

Vale quase tudo na hora de economizar para comprar a casa própria. Se você está realizando este sonho junto com outras pessoas, pode ficar mais fácil. Mas se você está sozinho nessa, persista e mantenha o foco.

Comentários